Educação - Colaboradores recebem certificado do Encceja

Colaboradores recebem certificado do Encceja

Em uma bonita cerimônia de formatura, a Usina Estiva promoveu a entrega dos certificados para os alunos que foram aprovados no exame Encceja 2017 (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos). Trata de um programa do Ministério da Educação que tem por finalidade avaliar as pessoas que não concluíram seus estudos na idade adequada e a prova ocorre uma vez ao ano.

Foram 30 colaboradores da Usina Estiva que receberam os certificados e todo o empenho deles nesta conquista foi valorizado. “Parabenizamos os formandos pelo esforço e dedicação, porque sabemos que não é fácil conciliar trabalho, estudos e família. Agradecemos também o apoio do RH, dos encarregados de cada setor da empresa, da nossa diretoria e também da Diretoria Regional de Ensino de Catanduva”, apontou Ana Cláudia Melhado Gonçalves, pedagoga da Assistência.

“Acreditamos na importância dos estudos para todos e nossa empresa sempre apoia e incentiva. Mas é preciso que cada um mostre interesse, vá em busca deste crescimento e desta formação. Parabéns a todos!”, afirmou Roberto de Biasi, diretor da Usina Estiva.

 

PERFIL

Esforço recompensado

orador  da Formatura -Encceja -2018  (73).JPG (182 KB)

Para Marcos Miguel da Silva, colaborador da Usina Estiva, a formatura do ENCCEJA teve um significado ainda mais valioso. Paraibano, da cidade de Tavares, Marcos, 32 anos, não tinha concluído o ensino fundamental. Em 2017, quando foi admitido na Estiva para trabalhar na lavoura, fez sua inscrição no projeto Nunca é Tarde e, com o apoio e incentivo da empresa, colegas, professora e familiares, encerrou o primeiro ciclo prestando o ENCCEJA Fundamental. Em 2018 inscreveu-se novamente, desta vez para completar o Ensino Médio e realizar o sonho da faculdade de Engenharia Civil.

O resultado do exame do ENCCEJA nem tinha sido divulgado quando Marcos – que passou por recrutamento interno e transferiu-se para a Borracharia -, prestou e passou no vestibular para a tão sonhada faculdade. Além disso, garantiu bolsa de estudos na instituição escolhida.

Na primeira etapa, Marcos frequentava as aulas noturnas no projeto Aprender Nunca é Tarde. “Foram quatro meses de muita dedicação depois de um dia inteiro de trabalho”, lembra ele. Para o ensino médio, Marcos dividia o tempo livre entre cuidar da casa e das roupas, cozinhar e estudar, pois mora sozinho e precisa dar conta de tudo. “Marcos é um exemplo de determinação. Pessoas assim sempre alcançam seus objetivos e torcemos por ele”, disse Ana Cláudia.

Comentários ()


Desenvolvido por Máquinaweb Soluções em TI |