Primeiros meses de safra demonstram mais eficiência industrial

     

Os primeiros 60 dias de moagem na Usina São José da Estiva têm números significativamente melhores para a safra 2020/2021 do que no mesmo período da safra anterior. Os números foram avaliados pelo gerente industrial, Marco Antônio Cardoso de Toledo, e apresentados para todas as equipes envolvidas.

“Felizmente estamos computando resultados muito bons neste início de safra, em relação à eficiência industrial, índices de aproveitamento em ascensão com boas perspectivas de alcançarmos nossa meta inicial de 96%”, avalia Marco Antônio.

Os indicadores positivos, segundo ele, são resultado do bom trabalho realizado durante a manutenção de entressafra, somado às ações de melhorias também implementadas no mesmo período e, finalmente, aos cuidados operacionais. “Nossa equipe está bastante consciente da importância de se evitar todas as perdas possíveis durante a produção do açúcar e do etanol. A cana é a matéria prima de maior custo para a produção de açúcar e etanol e trabalhamos para que não haja desperdício desse material precioso”, afirma.

Para tanto, todo o processo é monitorado, com relatórios, análises e informações disponibilizados pelo laboratório industrial, norteando todo o trabalho com base nesses indicadores. Outro ponto que contribui, na opinião de Marco Antônio, é a constante atualização das equipes sobre seus indicadores e metas individuais. “Nos reunimos com gerentes e encarregados para apresentar e debater os principais pontos que podem nos apoiar na superação de nossas metas”, detalha.

A safra 2020/2021 começou no dia 2 de abril e deverá ser finalizada em meados de novembro, com previsão recorde de moagem de 3,7 milhões de toneladas.

 

Comentários ()


Desenvolvido por Máquinaweb Soluções em TI |